banner

A percepção do senso, de acordo com a matemática

A percepção do senso, de acordo com a matemática

Problemas acontecem em todos os lugares e a qualquer momento. Todos os seres vivos do planeta Terra se deparam com eles enquanto trabalham, ou comunicam-se, ou locomovem-se, e até mesmo enquanto descansam. Desenvolver técnicas e ferramentas que dão suporte para tratar e corrigir os problemas foi o que diferenciou o ser humano dos demais seres.

Contudo, não existe uma técnica única que seja capaz de cuidar de todos os problemas possíveis. Isto garante a pluralidade de participação das pessoas, como profissionais, na atuação contra os “problemas”. Cada profissional possui seu conjunto de técnicas, habilidades e conhecimentos para serem aplicados em problemas específicos.

A especialidade deve ser considerada para a colocação de um profissional em atividade. Preparamos este artigo para encorajar as empresas a buscar resultados por meio de serviços e produtos matemático-computacionais, estes que darão suporte nas decisões corporativas, a fim evitar ou solucionar problemas.

O filósofo René Descartes, defendeu a ideia de que todas as pessoas possuem “bom senso”. Esse bom senso deve ser entendido como sendo a capacidade de alguém encontrar respostas através de seu próprio raciocínio. Um matemático, por exemplo, não possui o bom senso descrito por Descartes, pois encontra suas respostas através de objetos (símbolos) externos à sua própria mente.

Para uma melhor compreensão, faremos uma abordagem através de experimentos que envolvem um barbante, um giz e o planeta Terra, estes evidenciarão a importância de tratar os problemas quantitativos por meio da manipulação de símbolos orientados logicamente (Matematicamente). Serão três experimentos, cada um é composto por uma situação, uma pergunta e resposta. Uma pessoa hipotética, que não se baseia nas ideias de matemática, vai responder cada uma delas. Para efeitos de referência, esta pessoa vai se chamar René. A capacidade de René será considerada adequada para responder aos problemas com grandes quantidades, se for aprovado nas três situações.

Situação I

Um barbante preto dá uma volta em torno de um giz de escola verde. Considere o giz e o barbante conforme ilustração abaixo:

Giz enrolado com o barbante

Pergunta I

As próximas alternativas demonstram duas possibilidades do barbante. Qual delas possui o tamanho mais parecido com o desse barbante?

A
B

Resposta I

René responde corretamente, por meio do seu bom senso e intuição, a alternativa A.

Situação II

Numa das pontas desse barbante (em preto) é amarrado mais um metro de barbante (em azul). Logo após, o barbante completo é colocado novamente na forma circular. Observe a condição atual do barbante:

Forma final do barbante após aumentar 1m

Pergunta II

Se o giz verde for colocado no centro do espaço do barbante acima, qual das alternativas abaixo expressa melhor o tamanho do espaçoentre o giz e o barbante?

A
B

Resposta II

René responde corretamente, por meio do seu bom senso e intuição, a alternativa B.

Situação III

Suponha que um novo barbante dê uma volta completa na Terra e é amarrado nas pontas para contornar justamente o planeta inteiro. Este barbante é cortado e esticado. O comprimento (perímetro) aproximado deste barbante é de 40 mil quilômetros (40 milhões de metros). Ao final desse barbante, é amarrado mais um metro e depois o barbante volta ao seu estado circular.

Pergunta III

Se este barbante (perímetro da Terra mais um metro) for colocado para contornar o planeta Terra novamente, a distância mais parecida entre o planeta e o barbante é:

A) Tão pequena, que não deve passar nem um cartão de crédito
B) Semelhante com a distância entre o giz e o barbante da situação II

René responde, através do seu bom senso e intuição, que a alternativa mais provável é a A.

Resposta III

Surpreendentemente para a intuição de René, e de qualquer pessoa (inclusive da Màthema), a distância entre o giz e o barbante (na situação II) é igual à distância entre a Terra e o barbante (na situação III)! Realizar o experimento da terceira situação, para encontrar a prova, é inviável por inúmeros aspectos. Para viabilizar a construção de uma prova, é necessário o tratamento simbólico. Deste modo, uma menina grega hipotética chamada de Màthema, que significa “aquela que tem curiosidade”, disponibiliza para René a seguinte prova:

Resolução da Màthema – 1/3
Resolução da Màthema – 2/3
Resolução da Màthema – 3/3

Legenda

d = Distância entre as bordas do giz e do barbante

D = Distância entre as bordas da terra e do barbante

r1 = Raio do giz

r2 = Raio do barbante na situação com o giz

R1 = Raio da Terra

R2 = Raio do barbante na situação com a Terra

p1 = Perímetro do giz

p2 = Perímetro do barbante na situação com o giz

P1 = Perímetro da Terra

P2 = Perímetro do barbante na situação com a Terra

Raio = Distância reta entre o centro e a borda de uma circunferênciaPerímetro = Comprimento de uma circunferência quando esticada após um corte

Considerações

Muitas vezes, na apuração de medidas, cálculos, probabilidades e estatísticas, nossa intuição nos trai, levando à tomada de decisões empresariais equivocadas e malsucedidas.

René deveria ter solicitado à Màthema que o ajudasse a cuidar dos seus problemas quantitativos, por mais óbvios que pudessem parecer.

A missão da Cognilab é justamente a de identificar e utilizar os dados corretos e necessários à busca das soluções pretendidas, mesmo quando a resposta pareça ser inicialmente óbvia.

Conte conosco para ajudar na gestão e solução de seus problemas por meio de otimizações e previsões realizadas pelos algoritmos adequados ao seu projeto!

Gostou do artigo? Deixe um comentário!

Deseja mais informações? Entre em contato conosco.

6 Comment

    1. admin

      Agradecemos muito o seu feedback a respeito do nosso artigo e que tenha gostado dele.
      Até a próxima, Maldonado!

  1. Juan

    Igor,
    ótimo trabalho, uma abordagem diferente, criativa. A matemática remete ao perfeito, o perfeito ao criador, o que me faz pensar que; como é um grande operador da matemática, a criatividade te resta aprimorada e serve de inspiração para todos nós.

    1. admin

      Agradecemos muito o seu feedback a respeito do nosso artigo e que tenha gostado dele.
      Fique ligado nos próximos posts. Aposto que vai curtir!!!

      1. admin

        Olá, Rubelmar!
        Agradecemos seus elogios e trabalhamos para colaborar mais para a boa difusão da matemática! Continue acompanhando nosso trabalho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *